CAMINHO NAÇÕES - WAY TO THE NATIONS

Associação humanitária sem fins lucrativos fundada pelo movimento cristão “Caminho da Graça” em 2010.

BIQUINI CAVADÃO em BH

Bruno, Coelho, Miguel e Álvaro mostram nas duas horas de show a essência de um grupo que surgiu na década de 80, se consagrou na década de 90 e se reinventou no século XXI.

ROBERT PLANT EM BH

Plant vem à cidade acompanhado da banda Sensational Space Shifters, a mesma que ele trouxe em show na cidade há cerca de dois anos. A novidade desta vez é o repertório do recém-lançado álbum "Lullaby and... The Ceaseless roar".

VISÃO MUNDIAL: conheça e apadrinhe uma criança

Integra a parceria World Vision International, que atua em quase 100 países e está no Brasil desde 1975, oferecendo benefícios diretos a mais de 700 mil crianças, jovens e adultos.

Memorial Renato Russo

O maior poeta que o rock brasileiro conheceu!

sexta-feira, 10 de julho de 2015

‘DE-PREMERE’

Se possível, leia o texto abaixo com a música
"Na Laetha Geal M'oige" da Enya ao fundo.
Clique aqui para ouvir

Ela chega de mansinho e a convido para um chá.

- Não gosto de chá!
- Não importa.... Gostaria apenas de conversar com você um pouco.
- E sobre o que quer falar?
- Talvez eu queira ouvir...
- Não tenho o que falar.
- É possível absorver os dias sem perder pedaços da Esperança?!
- Não tenho essa resposta!
- Me sinto frágil com sua presença...
- Não carrego em mim força alguma.
- Mas sinto sua força.
- Isso não é uma força.
- O que é?!
- Dores...
- Eu as criei?!
- Talvez tenha criado algumas.... Talvez seja sensível a outras...
- Me sinto perdido...
- Talvez procure respostas demais...
- Se a questão fossem só as perguntas.... Já fiz o exercício de ignorar muitas.
- Não tenho conselhos para te dar.
- Não quero conselhos.... Queria entender porque você aparece sem avisar.
- Talvez queira entender mais do que consegue. Todo excesso traz consequências excessivas.
- Você é meu excesso?!
- Não procuro entender o que sou.
- Seremos amigos algum dia?
- Pareço uma inimiga?!
- A considero um Anjo Triste...
- Anjos são seres celestiais.... Não sinto que pertenço a tal classe.
- Mas não a considero minha inimiga.
- Talvez seja estranho, mas não quero lhe fazer mal.
- Não é o que sinto.
- Vou tomar o seu chá...
- Você parece indecifrável para o mundo.
- Há muito tempo o ser humano não entende muitas coisas, mas se gaba por se achar o ser mais inteligente do Universo.
- Estou tentando te entender.
- A compreensão humana não poderá me absorver.... Compreendem partes avulsas...
- Algum dia te direi ‘adeus’?!
- Você já me deu vários ‘até logo’...
- Por que você volta?!
- Vai se culpar?!
- Queria saber como manter a porta fechada!
- Desculpe.... Eu lhe quero bem.
- Não é o que sinto.
- Nem toda dor é dor realmente.
- Às vezes acho que me acostumei com você.
- Onde estão seus comprimidos?
- No chá que você tomou...
- Era isso que você queria?!
- Queria apenas que pudesse sentir um pouco do que eu sinto.
- Talvez algum dia eu lhe mostre lugares desconhecidos.
- Talvez eu queira, algum dia, conhece-los...
- Preciso ir...
- Há tempos você não vai embora. Irá agora?!
- Difícil dizer.... Estou sempre por perto.
- Talvez seja isso que me fez chama-la de ‘Anjo’.
- Não tente entender tudo e todos.... Não tente consertar o mundo com as próprias mãos.... Não perca os momentos da vida...
- Está me dando conselhos?!
- Não.... Estou apenas lhe mostrando que por mais que eu pareça forte, ainda sou vulnerável.


Assim, ela se levantou calmamente e antes que atravessasse o portão, perguntei: “Qual o seu nome?” Ela parou.... Olhou as estrelas... E por um segundo vi seu olhar perdido no horizonte. “Importa?!” Perguntou e foi-se sumindo na escuridão.

BH 09/07/2015

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

ELA

Ela tem sonhos adolescentes que se perderam no tempo,
Canções que ecoaram por mais tempo do que se podia pensar.
Corre por labirintos sem paredes
E ainda não se encontra diante de tudo o que há.

Um tempo por um beijo,
Um beijo por alguns momentos.
Razão que a insanidade justifica
Em cores que não brilham.

Um jeito suave, uma voz doce.
Ela descobre sobre si própria menos do que gostaria
E percebe que a vida será pouco pra se entender tanto.
Em um mundo onde todos estão tentando apenas o melhor pra si.

Um amor perdido,
Um amor roubado,
Um coração partido,
Desejos insanos.

Gritos soam longe mesmo silenciosos.
Barreiras que se espatifam, mas permanecem intactas
Lógica que não se explica
Tempo que não se mede.

Mais um copo... Um outro sabor.
Mais uma dose... Da mesma bebida.
Um outro dia para um mesmo sentimento
Um mesmo sentimento para um outro momento.

Riva Moutinho, 03/03/2014

quarta-feira, 23 de abril de 2014

EQUAÇÃO

Conhecimentos que se resumem em uma complexa equação,
Onde não se encontram resultados exatos,
Nem sequência combinatória.

Respostas que não temos.
Resultados que não entendemos.
Constantes que nem percebemos.

Descobertas em um emaranhando de combinações que nem sempre se combinam.
Parecem que as incógnitas permanecem assim após os resultados
E quem reclamará com o tempo se ele não desvendar os mistérios.

Decisões erradas.
Palavras tolas.
Sonhos bobos.

Nem sempre a soma, adiciona.
Nem sempre a engenharia reversa devolve a causa exata.
Nem sempre a teoria é prática.
Nem sempre o bem prevalece.

Descubra as variáveis e talvez gaste menos tempo na procura por respostas.
Identifique as constantes e talvez se veja entre retalhos.

Ao final, tudo é nada.
Deus é fé.

Consciência é atitude e gastamos boa parte de nossa energia acreditando em falastrões que dizem ter encontrado a equação exata.

Riva Moutinho 23/03/2014

domingo, 16 de março de 2014

XADREZ


O sangue corre nas veias.
Talvez como a única sequência certa
Do que a vida permita.

Todas as demais são possibilidades.
Questão de escolha ou coragem,
De causa ou consequência.

Respire o ar necessário do seu habitat.
Talvez esta seja a única lógica coerente
Que, involuntariamente, cumprirá.

Todas as demais são sonhos.
Questão de amargos ou doces,
De persistência ou insistência.

Creia.
Talvez este seja o único refúgio conhecido.
Ainda que tudo seja falsidade ou invenção,
Perturbações de um mundo caótico.

Alimente seu corpo.
Talvez esta seja a única necessidade
Que você acredita, de fato, ser vital.

Todas as demais são psique humana.
Questões que Freud talvez explique,
Ou Einstein e Shakespeare.

Por fim, no âmago, um infinito indecifrável.
Complexidade carente de desvios incoerentes.
Desarmonia necessária do sopro vital.

Riva Moutinho, 16/03/2014


quinta-feira, 6 de março de 2014

DESOXIGENE-SE


Todos em suas casas
Recolhendo seus trapos
Vindos do cansaço...
Da rotina.

Dias em mesas
Recheadas de banquetes
Cantando em prosas
Versos repetidos.

Saúde à vida que se resume
Em passagens quase sempre parecidas.
De canções antigas
E já quase esquecidas.

Tenho um segredo na palma da mão.
Descobri as estrelas sem ir aos céus.
Capturei os sons no silêncio
E em doces memórias.

Louco que seja a loucura sublime.
O gesto fato.
Pureza clara
Em pratos limpos.

Eis tudo o que não é
Diante de tudo o que é.
Desoxigene-se.
Precisará de ar no mergulho.


Riva Moutinho 06/03/2014

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...