quinta-feira, 7 de março de 2013

INFINITO DE MIM


Olhando pra cima vejo estrelas
Que as luzes da cidade não conseguem apagar.
O mundo de lá que eu desconheço
Não é diferente do mundo de cá, o qual penso conhecer.

Olhando pra cima vejo a lua
Destas que transformam homens em lobisomens.
Acho melhor ficar com a cabeça nela,
Enquanto os pés caminham por este chão.

O mundo que desconheço parece ser um enorme vazio
De infindáveis caminhos que levam a lugar nenhum.
O mundo que penso conhecer possui caminhos que parecem levar a algum lugar
Mas nem todos os lugares são lugares que eu gostaria de estar.

Do lado de lá da linha do horizonte há outro caminho: inatingível
No final daquele arco-íris há um pote de ouro: inconquistável.
Do lado de dentro de cada um de nós vários cantos, becos, vielas...
Tão conhecidos quanto à sensação de se segurar uma estrela.

Uma estrela cadente sugere um desejo
Uma vela de aniversário também.
Mas entre todos os sonhos sonhados,
Qual foi o planeta conquistado?

Na primavera há flores, mas não se esqueça do outono
Na consciência há paz, mas não se esqueça das loucuras
E entre todas as belas mágicas existentes,
Nenhuma se compara a liberdade de ser o que deseja ser.

BH 13/05/2008

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...