domingo, 31 de julho de 2011

Festival I love jazz vai transformar praças em animados salões

Stacey Kent, a nova diva do jazz, vai cantar em português na sexta
Veio da cantora Linda Batista, nos anos 1950, a máxima que o compositor Denis Brean pôs na canção Baiana no Harlem: “No Brasil, junto do samba brasileiro, o boogie woogie também tem seu lugar”. Prova disso estará na terceira edição do Festival Internacional I love jazz, que será realizado no próximo fim de semana em Belo Horizonte, antes de seguir para Rio de Janeiro, Recife e Brasília. Em shows gratuitos, oito atrações passarão pelo palco – seis internacionais e duas brasileiras.

Se no ano passado a audaciosa investida jazzística de Elza Soares foi um dos destaques do evento, a programação de 2011 oferece nomes de peso do cenário internacional. Entre eles estão o mestre Bucky Pizzarelli (em trio de guitarras com Howard Alden e Jack Wilkins); a cantora norte-americana Stacey Kent, uma das divas do jazz contemporâneo; e o pianista alemão Axel Zwingenberger, a quem caberá comprovar a máxima de Brean. Afinal de contas, o boogie woogie terá mesmo lugar no país do samba?


“O boogie woogie apareceu nos anos 1930, na época do swing, quando as pessoas queriam escutar jazz para dançar”, conta o curador Marcelo Costa, diretor-geral do festival. Há três anos, ele garimpa as atrações que têm contribuído para aproximar o público da capital do jazz tradicional, oriundo dos cabarés e bares de New Orleans. “Ao mesmo tempo em que é prazeroso escolher o que mostrar aqui, é muito difícil. Tenho de pensar em todas as possibilidades, mas a qualidade sempre vem em primeiro lugar”, garante.

À procura de um recorte diferente, a ideia do boogie woogie surgiu depois que Marcelo viu a apresentação de Zwingenberger na Suíça. Considerado o maior representante dessa vertente jazzística na atualidade, o músico abre o I love jazz acompanhado da norte-americana Lila Ammons, sexta-feira. “É um estilo contagiante”, comenta o curador.

Aliás, o jazz para dançar vai dominar a programação deste ano. Marcelo Costa explica que, diferentemente das criações mais contemporâneas, a produção tradicional do início do século 20 valoriza basicamente o entretenimento da plateia. “Eram músicas criadas para salões, bares. Para as pessoas se divertirem mesmo. Não tem nada que entender, é só curtir”, diz.

Apesar do foco no boogie woogie, o I love jazz não será temático. Prova disso é que no mesmo palco, depois do swing de Axel, entra o cool jazz de Stacey Kent. Integrante do elenco da cultuada gravadora Blue Note, ela acumula prêmios. Declaradamente apaixonada pela música brasileira, são recorrentes suas homenagens à bossa nova. Reconte-Moi, disco lançado em 2010, traz versões em francês para Águas de março e Samba da bênção.

O jazz clássico volta ao palco no sábado, na Praça da Liberdade, com a simpática Judy Carmichael – já conhecida dos mineiros – e o John Allred Sextet. Na Praça do Papa, apresentam-se a uruguaia María Noel Taranto e a banda Paulistânea Jazz Band. “O grupo foi criado para o I love jazz do ano passado. Como deu certo, os músicos continuaram recebendo convites e têm feito sucesso no eixo Rio-São Paulo”, conta Marcelo.

Considerado mestre do gênero, Bucky Pizzarelli é pai do guitarrista John Pizzarelli. Ele já esteve em Minas participando de outros festivais, mas é sua primeira vez no I love jazz. O veterano chega com proposta interessante: um trio de guitarras. A cantora brasileira Gabriela Pepino reforça a programação do último dia, que terá tributo a Roy Eldridge a cargo do Jon Faddis Quartet. “É difícil apostar em qual será a sensação da programação, mas tenho certeza de que o público vai gostar muito”, conclui Marcelo.


PROGRAMAÇÃO

Dia 05/08/2011
• Praça do Papa
19h30 – Axel Zwingenberger & Lila Ammons
20h30 – Stacey Kent

Dia 06/08/2011
• Praça da Liberdade
10h – Judy Carmichael
11h – John Allred Sextet

• Praça do Papa
17h – Maria Noel Taranto
18h45 – Paulistânea Jazz Band
20h30 – John Allred Sextet

Dia 07/08/2011
• Praça da Liberdade
10h – Axel Zwingenberger & Lila Ammons
11h – Paulistânea Jazz Band

• Praça do Papa
17h – Gabriela Pepino
18h45 – Howard Alden Trio, Bucky Pizzarelli e Jack Wilkins
20h30 – Jon Faddis Quartet – Tributo a Roy Eldridge

Todos os shows têm entrada franca

[FONTE: Divirta-se do Portal UAI]

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...