quarta-feira, 2 de junho de 2010

SEGREDOS


Lâmpadas apagadas em um beco escuro.
Sussurros escondidos na atmosfera fria.
Antigas histórias não contam mentiras.
Algumas lembranças nos tornam mais puros.

Frases não faladas, lembranças esquecidas
Se eu soubesse como era a vida aos dezessete
Tentaria fazer coisas que não fiz
E dizer coisas que apenas pensei.

A vida passa rápido
E a gente sempre acredita que pode mudar o mundo.
Mas o mundo é grande demais
E nos perdemos no silêncio daquilo que achamos que é.

Os relógios nunca pararam
Sendo estranho o tempo que não se importou em passar.
É aquela névoa que envolveu a manhã seguinte
E que disse coisas que não consegui entender.

Preciso ouvir mentiras
E acreditar em algum conto de fadas.
A verdade nunca foi amiga nestas horas
E ainda ficou amarga com o tempo.

Contei estrelas e não pude acreditar
Que o desejo é tão insano e tão amigo
Conforto e abrigo
Talvez não entenda o que sinto.

Se em alguma tarde te encontrar, não diga nada
Apenas conte-me com quantos segredos a gente se perde.

Riva Moutinho 23/04/2010

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...