segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

FEITIÇO


Antes de abrir aquela carta eu sabia o que ela dizia
Antes de ouvir a sua voz, eu lia os seus pensamentos
E não há tempo a dar para o tempo
Entre todas as desculpas que eu não quis acreditar

Ouço passos na escada
E na solidão que em mim habita
Um eco que se propaga
Em meio a tantas incertezas

Eu num disco voador
Em uma órbita interplanetária
Num rabisco de giz em um quadro negro
Num vestígio de uma pegada

Então pensarei em nós
E no que conseguimos não ter
No que desistimos de sonhar
E naquilo que o coração não quis compartilhar.

Sou eu no meio de um furacão
Explodindo em um vulcão
Dizendo que nem sempre temos o que queremos
Mas que ainda é preciso sonhar

Tintas rabiscadas em pinturas abstratas
Entendemos apenas o que está ao nosso alcance.
E o sorriso que um dia encantou
Em algum momento enfeitiçou.

Riva Moutinho 09/12/2009

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...