quinta-feira, 5 de novembro de 2009

SEM VOCÊ


Não tenho fotos... São apenas as lembranças
De um tempo, de uma decisão.
Seus olhos em meu espelho... Uma recordação.
Foram tantos sonhos que ainda não consegui dormir.

Tantas palavras amassadas pelo tempo
E um hiato sem nenhuma pretensão
Baú de ilusões quando a vida segue sempre
O destino é o caminho de quem ainda não escolheu.

Te vi sonhando e nem pude te acordar
Nos encontramos no desejo de não conseguir pensar
E de não ter medo do medo
Que nos limita e nos impede de lutar

Seu cheiro grudou de alguma forma no meu corpo.
Um feitiço sem antídoto.
Dizem que o tempo sara tudo
Mas não tenho tanto tempo para me ver livre de você.

Cante aqui nossa canção.
Sou eu no vento, sem nenhuma direção
O amor conta mentiras que a gente fantasia
E conta verdades que a gente custa a acreditar.

E então as rosas se abriram.
A primavera já chegou.
Parece até abril, mas estamos em setembro
O sol está lá, na janela do seu quarto.

E lembre-se que há sempre um lugar
Onde toda mágica faz sentido,
Mesmo não havendo sentido algum.

Riva Moutinho 03/11/2009

1 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...