quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

UMA LIÇÃO DO GALINHO


O Galinho Chicken Little é uma animação dos Stúdios Walt Disney que apresenta uma nova versão da fábula clássica de um galinho que causa pânico generalizado quando confunde a queda de uma avelã com um pedaço do céu que estaria caindo. Logo o Galinho determina-se a recuperar sua reputação e quando tudo parecia ir a seu favor, um pedaço do céu cai, de verdade, sobre a sua cabeça e a cidade inteira não acredita nele até que...o "céu" cai sobre a cabeça de todos.

Esta animação que assisti há algum tempo me traz um ótimo aprendizado pra vida. Quantas pessoas conhecemos e que são rotuladas como “devaneantes”, ou como geradoras de tempestades em copos rasos d´água? Eu particularmente conheço várias que deram tanta ênfase a determinados assuntos que quando fui avaliar de fato, o “monstro” era muito menor do que se pensava.

Mas e quando deixamos de ouvir tais pessoas porque simplesmente em dado momento de suas vidas elas “viajaram demais na maionese”, ou seja, quando elas se tornaram desacreditadas diante de um grupo ou ainda mesmo para apenas nós mesmos?

Lembro-me assim, do descrédito dado a Jeremias ou a João Batista porque os achavam loucos diante dos absurdos que falavam e faziam, mas suas maneiras ou comportamentos estranhos não deturparam as Mensagens as quais Deus os tinha designado a propagarem.

Penso que no caminhar ao longo da vida conhecemos os dois lados: o de acreditar e o de não acreditar, o de pré-julgar e o de aceitar, o de se definir pré-conceitos e o de se estabelecer o bom senso.

Diante de um único ato falho, o Galinho foi pré-conceituado por sua cidade, que o rotulou como um “criador de pânico” ou “um contador de mentiras”. Assim, quando novamente um novo acontecimento trouxe à tona esta questão todos “apedrejaram” o Galinho e inclusive o seu próprio pai não escapou de ter o mesmo sentimento dos demais. Então todos da cidade só acreditaram quando mais pedaços do céu começaram a cair sobre toda a cidade gerando o pânico. Assim o povo de Israel só creu em Jeremias quando Nabucodonosor os levava cativos à Babilônia.

E aqui fica a lição que tomei pra mim quando assisti a esta animação: que busquemos sempre o caminho do bom-senso, o do não pré-julgamento, o do não pré-conceito. Assim se alguém já lhe inventou estórias ou as aumentou, não a rotule, apenas busque ouvi-la sempre, buscando coisas que sejam tangíveis e não se oriente apenas por uma única fonte de informação.

Por outro lado se você é o rotulado, busque a cautela, o refrear da língua, fatos que comprovem com o que tem a falar e a sobriedade.

E em todos os casos, ore sempre ao Pai para que Ele nos dê sabedoria de sermos e de agirmos não conforme nossas naturezas, mas com equilíbrio como Jesus nos demonstrou.


Riva Moutinho 14/01/2009
BH

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...