segunda-feira, 8 de setembro de 2008

É O MORDOMO


Sempre gostei de filmes de suspense, seja ele policial ou não. Em alguns filmes mais antigos, o suspense sobre quem era o criminoso solucionava-se na pessoa do mordomo. Conhecedor de todos os hábitos da família e com acesso integral a vários lugares da casa, o mordomo, foi, por algum tempo o culpado por vários crimes acontecidos em famílias nos cinemas.

No Brasil atual vivemos tempos maus, onde diariamente, recebemos lições para aceitarmos crimes cometidos por nossas autoridades políticas ou pessoas que possuem algum tipo de poder humano. Assim, muitos passam a aceitar que as coisas caminham do jeito que está e não há nada que poderíamos fazer para mudar. Nasce então a inércia que atrofia mentes e decepam-se ações e reações.

Quantas operações a Polícia Federal realizou prendendo milhares de pessoas e que depois de alguns dias foram soltas e que até hoje permanecem em liberdade? O resultado é a impunidade e isto retro-alimenta tanto os lobos que desejam mais dinheiro e com isso mais crimes; e a nós que recebemos a retro-alimentação das lições que nos fazem crer que não tem como mudar, ou seja, a inércia ganha seu combustível mais poderoso.

A inércia recebeu sua fuga na transformação de assuntos que deveriam ser tratados com seriedade, em piadas. Logo contamos piadas de todas as nossas vergonhas e gargalhamos com a cara de palhaço que ficamos e, ainda, nos saciamos com a pequenez dos comentários de insatisfação realizados apenas entre nossos círculos de amizades.

No final reelegemos os mesmos bandidos e nos satisfazemos com as migalhas de pseudos atos de bondades dos nossos governantes ou por termos apenas uma parte dos nossos direitos respeitados.

Assim não há como crer na imparcialidade da Justiça, na representatividade do poder político, na credibilidade da polícia e na força de um povo; apesar de crer que a conscientização individual produziria uma revolução positiva e sem violência.

Mas no momento, assistimos o mordomo ser o culpado do maior acidente da história da nossa aviação. Só não consigo entender porque o segredo que deveria ser segredo cai sempre nas mãos da imprensa e assim, ficamos com a sensação que o oculto foi revelado. Será?!

Num país onde não há exemplos de justiça independente da representatividade do envolvido, como crer que nossas autoridades revelariam que a causa do acidente foi a pista?! Ou mais, como crer que eles assumiriam a culpa?! Por muito menos eles se omitiram.

Não consigo entender como um piloto, mediante um erro, poderia arremessar um avião cheio de passageiros contra um prédio se ele poderia virar para a direita e causar, quem sabe, um dano menor. Não consigo entender como um avião entrou de lado pra dentro de um prédio e ainda sim, o problema ter sido no comando. Não consigo entender como cada brasileiro tem conseguido conviver com meias verdades ou com falsas verdades e, ainda, permanecer como se tudo o que acontecesse fosse normal.

Vidas foram ceifadas...

O mordomo está morto!

“Relaxa e goza!”

BH 29/07/2007

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...